CBN - A rádio que toca notícia

CULTURA

Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade

Candidatura será analisada entre os dias 10 e 12 deste mês em Bogotá

08/12/19, 19:36

O
Complexo Cultural do Bumba Meu Boi do Maranhão pode receber o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, na próxima semana. A candidatura será analisada entre os dias 10 e 12 deste mês durante a 14ª Reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que ocorrerá em Bogotá, Colômbia.

O Iphan mandou o vídeo de divulgação do Complexo Cultural do Bumba Meu Boi para vários países que também terão manifestações culturais analisadas pela Unesco. “Todos são unânimes em dizer que a manifestação brasileira é extraordinária”, disse à Agência Brasil a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.

Segundo ela, o parecer da Unesco aponta que a manifestação cultural “é verdadeiramente uma obra de arte. Já coloca a manifestação como uma coisa surpreendente para o mundo”.

O Complexo do Bumba Meu Boi do Maranhão foi reconhecido pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011.

Kátia Bogéa explicou que a nomeação como complexo cultural foi dada porque o Bumba Meu Boi envolve diversos aspectos. “É um auto, é teatro, é comédia, religiosidade, pagamento de promessas, é artesanato, é musicalidade, é coreografia. O próprio boi tem vários sotaques. Cada um é completamente diferente do outro. Mudam a indumentária, é realmente um complexo mesmo”, disse a presidente do Iphan.

Boi de Maracanã

Para a presidente do grupo Boi de Maracanã, Maria José Soares, a conquista do título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco vai contribuir para que se mantenha viva a cultura do Bumba Meu Boi, que passa de geração a geração.

Quanto mais incentivo a tradição tiver no Maranhão, mais turistas serão atraídos para assistir o espetáculo, contribuindo para movimentar a economia local. “Movimenta a economia do estado, gera renda, gera emprego ao redor de um título desse”, disse à Maria José à Agência Brasil.

Segundo a presidente do Boi de Maracanã, a torcida vai ser grande entre as mais de mil pessoas que participam do grupo. Em todo o estado do Maranhão existem em torno de 600 organizações que mantêm a tradição do boi encantado ou boi preferido. “São muitos grupos e vários sotaques”.

Tradição

A tradição do boi vem desde a antiguidade clássica, na Grécia, chega à Península Ibérica e depois vem para o Brasil, onde é ressignificada. É uma manifestação cultural que reúne todas as etnias: índios, negros e brancos europeus.

Diz a lenda que um fazendeiro branco português tinha um touro preferido em sua fazenda. No local, havia ainda um vaqueiro negro cuja mulher, Catilina, estava grávida. A mulher manifesta ao marido o desejo de comer a língua do touro preferido do fazendeiro. Ela convence o marido a matar o boi e tirar sua língua. O vaqueiro satisfaz o desejo da mulher, mas quando o patrão começa a procurar seu boi de estimação, o vaqueiro se desespera, vai para a floresta e conta o que aconteceu ao pajé. O indígena vai para a fazenda, faz uma pajelança e o boi ressuscita. Com isso, uma grande festa é realizada na fazenda.

“O auto do boi está ligado à questão da morte e da ressurreição, de todo o ciclo da vida”, afirmou a presidente do Iphan.

Outra história ligada ao Bumba Meu Boi diz que o Rei de Portugal, Dom Sebastião, vai lutar na África e desaparece no meio do deserto, mas seu corpo não é encontrado. A lenda diz que durante a batalha, aparece um touro negro, chamado no Maranhão de boi encantado, que abre a barriga e o rei desaparece dentro dela. A história é ligada a religiões de matriz africana.

“É um sincretismo religioso da Igreja Católica, dos santos juninos São Pedro, São João e São Marçal e com os espíritos das florestas dos pajés. Ou seja, é um sincretismo incrível de raça, de cultura, de elementos que se misturam e criam aquela história que é sempre representada pelo nascimento, pela morte e, depois, pela ressurreição, porque o boi morre, mas no ano seguinte sempre volta”, disse Kátia.

Para ser aprovado pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, o bem já tem que ser patrimônio do país que está apresentando a candidatura. Outra questão diz respeito à autenticidade e à relevância para a identidade cultural do país.

O Iphan recebeu outros pedidos de bens para patrimônio imaterial da humanidade, mas não começou a instruir os processos. No momento, Kátia Bogéa prepara, para julho de 2020, a apresentação da candidatura do Sítio Roberto Burle Marx como Patrimônio Mundial Material. 

Lista de bens

Caso venha a ganhar o título da Unesco, o Complexo Cultural do Bumba Meu Boi será o sexto bem brasileiro a integrar a lista internacional. Os anteriores são a Arte Kusiwa - Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e a Roda de Capoeira (2014).

De acordo com o Iphan, a seleção de um bem cultural registrado para a Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade deve obedecer os seguintes critérios: o bem cultural é importante para o estabelecimento ou para o fortalecimento do diálogo entre os vários contextos culturais existentes no mundo; é representativo dos processos culturais constitutivos da sociedade brasileira e das várias situações sociais, ambientais e geopolíticas existentes no país; a candidatura do bem cultural contribui para reforçar a imagem culturalmente diversificada do Brasil no exterior; e o bem cultural transcende sua base social originária e possui, atualmente, significado para amplas parcelas da população brasileira.

Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
17/01/20, 20:10 | EDUCAÇÃO - Educação: Aluno nota mil na redação do Enem 2020 defende democratização do cinema
17/01/20, 20:05 | ECONOMIA - Feriados em dias úteis podem gerar perda de R$ 20 bilhões este ano na economia
17/01/20, 19:54 | ESPORTE - Pré-Olímpico: seleção brasileira sub-23 estreia contra o Peru no domingo
17/01/20, 18:26 | ARTIGO - Resistir ao fascismo, antes que seja tarde
17/01/20, 18:23 | POLÍTICA - Embaixador de Israel no Brasil pressionou Bolsonaro para demissão de Alvim
17/01/20, 18:10 | ARTIGO - Direito e Pagamento de Precatório
17/01/20, 18:03 | POLÍTICAS PÚBLICAS - Projeto de dança une mulheres pelo fim da violência de gênero em Teresina
17/01/20, 14:49 | INTERNACIONAL - Ataque à Previdência move protestos e rejeição a governos no Chile e na França
17/01/20, 14:45 | POLÍTICA - Assessores de Bolsonaro dizem que governo está sendo massacrado nas redes sociais
17/01/20, 14:20 | POLÍTICA - Vídeo nazista de Roberto Alvim é repudiado por embaixada e agência oficial da Alemanha
17/01/20, 13:54 | ECONOMIA - IPEA: Pessoas brancas e ricas têm mais acesso a emprego, saúde e educação que maioria da população
17/01/20, 13:47 | POLÊMICA - Após reproduzir propaganda nazista em discurso, governo demite secretário da Cultura
17/01/20, 13:42 | MEIO AMBIENTE - Nordeste tem altas temperaturas e chuva forte no Piauí e outros estados neste sábado
17/01/20, 13:33 | POLÍTICA - Eleições 2020: OAB Piauí e Observatório de Candidaturas Femininas realizarão o I Curso de Campanha Eleitoral para Mulheres
16/01/20, 21:12 | POLÍTICA - CPI das Fake News identifica origem de disparos em massa durante as eleições de 2018
16/01/20, 16:48 | POLÍTICA - Grupo político de Bolsonaro recebeu R$ 335 mil de fundo eleitoral
16/01/20, 16:43 | POLÊMICA - General Heleno tenta desmentir livro que ainda não foi publicado e xinga autora
16/01/20, 16:38 | QUALIDADE DE VIDA - Número de brasileiros residentes em Portugal bate recorde e passa de 150 mil
16/01/20, 15:24 | INTERNACIONAL - Julgamento do impeachment de Trump começa dia 21 no Senado dos EUA
16/01/20, 15:18 | POLÍTICA - Fenaj: Bolsonaro é responsável por mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019
16/01/20, 15:10 | POLÍTICA - General encara Bolsonaro e diz que não tem cabimento colocar militares no INSS
16/01/20, 14:11 | ECONOMIA - Mesmo com reajuste, Congresso Nacional vai tentar aumentar salário mínimo
16/01/20, 14:01 | POLÍTICA - LULA EM ENTREVISTA: Quando um governo dá errado, quem perde é o povo’
16/01/20, 13:45 | POLÍTICA - Bolsonaro é “botequeiro de quinta” que cometeu “estelionato eleitoral”, diz Joice
16/01/20, 13:38 | POLÍTICA - Deputado bolsonarista bate na esposa após brigar com o sogro por “divergências partidárias”
16/01/20, 13:31 | POLÍTICA - Wadih Damous: Choro de Moro é reação a seu “projeto de poder” indo por ralo abaixo
16/01/20, 11:56 | ARTIGO - Bolsonaro - Tormenta - Paranoia - Escândalo
16/01/20, 11:15 | SAÚDE PÚBLICA - Dengue ameaça estados do Nordeste, Espírito Santo e Rio
16/01/20, 11:12 | ESPORTE - Luan brilha e Corinthians estreia com vitória na Florida Cup
16/01/20, 08:30 | POLÍTICA - Bolsonaro desistiu de Janaina Paschoal de vice por medo de ela pedir seu impeachment
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site