CBN - A rádio que toca notícia

ARTIGO

Os Corpos Sem Vida do Bolsonarismo

O que falta a essas pessoas, refugiadas com frequência na caretice e na ditatorial censura evangélica, velha matrona de repressão cristã dos desejos, é a libertação de seus próprios corpos. Paradoxalmente, com todo o seu conservadorismo, talvez por isso falem tanto em liberdade (mero espelho). Eles não suportam sequer os próprios valores que pregam e precisam mentir constantemente para si mesmos, um oceano de hipocrisia

28/06/20, 11:53

Por Adeilton Lima, ator e poeta (foto)

D
uas cenas recentes, que circularam nas redes sociais, chamam a atenção por detalhes pouco observáveis pelos meios de comunicação, quase sempre a não destacar a frieza de tais situações, como algo meramente corriqueiro.

A primeira, o abraço duro, frio e pétreo trocado pelo presidente fascista Jair Bolsonaro e o seu capacho-mor Abraham Weintruab, na despedida deste último, em fuga para os EUA, com o aparato do governo, temendo ser preso por racismo e agressões ao STF.

A segunda, ao lado de Paulo Guedes, Bolsonaro faz uma “homenagem” aos mortos por Covid com a participação do presidente da Embratur, Gilson Machado, que toca uma sanfona enquanto cantarola muito mal uma, digamos, versão de Ave Maria. Soou mais como metáfora de sua irresponsabilidade e cinismo no combate à pandemia que algum fiasco de solidariedade aos que tombaram.

Não me cabe analisar aqui alguma inabilidade artística, até porque o objetivo ali era outro, porém, não há como não perceber a total falta de empatia com qualquer coisa que de alguma forma lembre algo artístico mesmo que mal executado. O que se percebe é a falta de contato, primeiramente humano, depois cultural, e, por último, estético, dessa gente.

Observem-se as posturas de Guedes e Bolsonaro, seres meramente brutos e burocráticos. Seus corpos são enrijecidos, sem vida, como múmias perdidas procurando seus sarcófagos de frieza, ignorância e bestialidade. No máximo, quando consomem algo que se pretenda artístico a referência que têm é a do esquemão do mercado fonográfico chamado “sertanejo” que em nada se aproxima da vida rural ou interiorana do Brasil, apenas cópia malfeita e subserviente da cultura country norte-americana que os representantes do agronegócio brasileiro idolatram de forma rastejante como quem vergonhosamente bate continência para a bandeira daquele país, exaltando a alienação política e cultural.

Mas, voltando aos corpos, eles muito denunciam a falta de sensibilidade, contato, troca. São corpos travados pelo preconceito, corpos que não se permitem ao afeto, ao carinho, ao humor, à leveza. Corpos que não dançam, não celebram, não participam de rituais. Corpos que não gozam, ou, mais precisamente, desconhecem o orgasmo. Corpos que ao invés de mudras para a paz fazem arminhas para a guerra, corpos aptos e a postos apenas para a violência, corpos que não beijam, que não fazem amor, corpos que não trepam.

Talvez daí a postura frequente de recalque que esconde nos armários da psique as taras mais alucinantes, a exemplo daquele vereador paulista, aliado desse governo, Ditinho Bueno, do Partido Social Cristão (PSC), cheirando uma calcinha numa sessão pública da Assembleia de Bragança Paulista, durante a fala de uma mulher; as “viagens” alucinadas, porém reprimidas, de Damares Alves, ou as obsessões frequentes por referências fálicas seja de Bolsonaro ou de seus filhos.

O que falta a essas pessoas, refugiadas com frequência na caretice e na ditatorial censura evangélica, velha matrona de repressão cristã dos desejos, é a libertação de seus próprios corpos. Paradoxalmente, com todo o seu conservadorismo, talvez por isso falem tanto em liberdade (mero espelho). Eles não suportam sequer os próprios valores que pregam e precisam mentir constantemente para si mesmos, um oceano de hipocrisia.

Há uma grande distância entre a rua e o sótão… Assim como entre o altar e o bolso de muitos pastores. Ao reprimir o orgasmo alheio, querem se libertar do próprio desejo de também poder gozar, submetendo-se à expiação da culpa cristã. Por isso, a repressão aos ritos tribais, tradicionais ou atuais, em vertentes culturais variadas (chegando mesmo ao universo pop), que liberam o desejo, que libertam o corpo e que celebram a existência, também o medo de encarar as diferenças entre religião e religiosidade.

Por isso, o horror a qualquer manifestação cultural, a qualquer experiência artística e estética, tão potentes e viabilizadoras de tantos orgasmos. Daí a ausência de medidas para o setor de produção de cultura no campo estatal, a destruição total das instituições e dos mecanismos de financiamento para projetos culturais e também de manutenção do patrimônio cultural brasileiro. Uma política que se assenta no recalque e no ódio, nomeando meros serviçais sem propostas para administrar o pouco que ainda resta das ruínas de nossa cultura. Ah, se esses corpos dançassem como sonhava Nietzsche, celebrando Apolo e Dionísio.

Fonte: JL
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
04/07/20, 18:26 | PANDEMIA - Órgãos estaduais do Piauí retornarão ao trabalho por etapas, dizem secretários
04/07/20, 17:46 | POLÍTICA - Maia: “Deltan deixou claro que a Lava Jato é um movimento político”
04/07/20, 17:43 | SAÚDE - “Novas pandemias virão”, alerta pesquisador da SBMT
04/07/20, 17:36 | PANDEMIA - Anvisa autoriza início de testes da vacina no DF e em 5 estados
04/07/20, 15:56 | ARTIGO - Prática e atitudes de Sergio Moro como juiz não enobrecem o direito
04/07/20, 15:14 | ESPORTE - Justiça determina e Globo vai transmitir semifinal do Campeonato Carioca
04/07/20, 15:11 | POLÍTICA - Dallagnol diz agora que acha que Bolsonaro usou Lava Jato como “estratégia de campanha política”
04/07/20, 14:38 | ARTIGO - Valores Humanos e Valores Morais
04/07/20, 13:37 | INTERNACIONAL - Prêmio Nobel da Paz, ex-presidente da Colômbia diz que política de Bolsonaro para a pandemia é “uma loucura”
04/07/20, 13:33 | REAÇÃO - Netos de Luiz Gonzaga emitem “nota de nojo” contra Bolsonaro
04/07/20, 13:28 | PANDEMIA - Atividades econômicas têm funcionamento restrito no final de semana em Teresina
03/07/20, 16:17 | INVESTIGAÇÃO - Em novo depoimento, Queiroz diz que esperava ser assessor de Flávio Bolsonaro no Senado
03/07/20, 16:09 | INVESTIGAÇÃO - Ministério bloqueia auxílio emergencial da esposa foragida de Queiroz
03/07/20, 15:38 | CORONAVÍRUS - Pandemia vai afetar todas as áreas da educação no país, diz Inep
03/07/20, 15:31 | ARTIGO - Argentina não tem medo de enquadrar seus generais
03/07/20, 15:19 | PANDEMIA - Suíça restringe visitantes do Brasil e de mais 28 países
03/07/20, 15:17 | INVESTIGAÇÃO - MP diz que esquema de propinas de Serra e filha era “sofisticado”
03/07/20, 15:09 | INVESTIGAÇÃO - Tucanos acham que denúncias contra Serra atingirão PSDB
03/07/20, 14:18 | INVESTIGAÇÃO - Queiroz tinha passos monitorados, diz amigo de ex-assessor de Flávio Bolsonaro
03/07/20, 14:13 | INVESTIGAÇÃO - Em reunião com delator da Odebrecht, José Serra chorou e pediu para ser poupado
03/07/20, 14:10 | PANDEMIA - Decreto regulamenta primeira fase da retomada da economia em Teresina
03/07/20, 11:16 | POLÍTICA - Senador do PSDB entra na lista dos políticos mais corruptos da história do Brasil
03/07/20, 11:12 | INVESTIGAÇÃO - Através de fraudes, Queiroz e sua mulher receberam R$ 376 mil em benefícios da Alerj
03/07/20, 10:19 | CORRUPÇÃO - Justiça bloqueia R$ 40 milhões em conta usada por Verônica, filha de José Serra, para receber propinas
03/07/20, 10:10 | CRIME - Investigação da “rachadinha” se volta a ex-mulher de Bolsonaro
03/07/20, 10:01 | POLÍTICA - Bolsonaro escolhe Renato Feder como novo ministro da Educação
03/07/20, 09:57 | INVESTIGAÇÃO - TCU quer lista de compras da Lava Jato de aparelhos de interceptação
03/07/20, 09:55 | INVESTIGAÇÃO - Serra recebeu mais de R$ 23 milhões da Odebrecht para liberar créditos junto à Dersa em 2009
03/07/20, 07:54 | INVESTIGAÇÃO - Após Queiroz depor, procurador diz estar convencido de que operação vazou
03/07/20, 07:46 | OPINIÃO PÚBLICA - PESQUISA DATAFOLHA: Só 15% dão apoio irrestrito a Bolsonaro
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site